Júri Popular de acusados pela morte de ex-prefeito paraibano, é transmitido pelo YouTubeReporterPB

O julgamento dos réus presos José Ricardo Alves e Leon Nascimento dos Santos, acusados do homicídio do ex-prefeito de Bayeux e ex-deputado estadual, Expedito Pereira de Souza, teve início às 9h30 desta quinta-feira (7), sob a presidência do juiz Marcos William de Oliveira, titular do 1º Tribunal do Júri da Comarca de João Pessoa. O Júri Popular pode ser acompanhado ao vivo, pelo Canal Oficial do Tribunal de Justiça da Paraíba no YouTube, por meio do link: https://youtu.be/w_Mowgwx1fE. A estimativa é que os trabalhos sejam concluídos nas primeiras horas desta sexta-feira (8).

Conforme a denúncia do Ministério Público estadual, José Ricardo Alves, sobrinho da vítima, foi acusado de ter arquitetado o crime, e Leon Nascimento dos Santos, o executor e réu confesso. Também foi acusado Gean Carlos da Silva Nascimento, que está foragido. Ele recorreu da decisão de pronúncia, e não está submetido ao julgamento desta quinta-feira. Antes de iniciar a sessão de julgamento, todas as medidas de segurança sanitária foram devidamente providenciadas pela Diretoria do Fórum Criminal da Capital.

“Esse caso envolve muitos advogados constituídos, são dois réus, além das testemunhas arroladas pela defesa, Ministério Público e assistentes de acusação. Só de debates, serão nove horas. Mas estamos tranquilos em relação aos desenrolar deste caso, que está sendo levado ao Conselho de Sentença. O caso não é complexo, mas trabalhoso”, comentou o juiz Marcos William. Conforme informações dos autos, são cinco testemunhas do MP; duas dos assistentes de acusação; quatro do réu José Ricardo; e duas do réu Leon Nascimento dos Santos.

Expedito Pereira foi morto após ser baleado em dezembro de 2020, em João Pessoa. A vítima andava sozinho pelo bairro de Manaíra, quando um homem em uma moto se aproximou e atirou nele, fugindo logo em seguida. O motivo do crime está relacionado a questões financeiras e patrimoniais