Barroso: “Vivemos um momento em que todos os demônios se liberaram”O Antagonista

O ministro Luís Roberto Barroso (foto), do STF, afirmou neste domingo (10) que a democracia no país tem sofrido ataques por parte de um “populismo autoritário”, mas que as instituições “têm sido capazes de resistir, não sem sequelas”.

“O Congresso continua funcionando. O Supremo continua funcionando. Eu não quero minimizar os riscos, mas, até aqui, os limites têm sido traçados e preservados.”

A declaração foi dada durante o evento Brazil Conference, em Boston.

Sem citar Jair Bolsonaro, disse também não ser “normal” situações que o país viveu recentemente, como as manifestações golpistas do 7 de setembro do ano passado. Afirmou também que o Brasil nunca precisou tanto de um “ choque de civilidade e humanismo”. 

“Nós vivemos um momento em que todos os demônios se liberaram. Saíram à luz do dia os homofóbicos, os misóginos, os racistas. É preciso enfrentá-los, mas sem a sensação de que nós perdemos. A causa das mulheres, a causa do meio ambiente, a causa da igualdade racial, a causa da proteção indígenas não são causas progressistas, essas são causas da humanidade.”