Com apoio de Lula “fechado”, Veneziano terá que se debruçar para escolher o viceJornal da Paraiba

Os encontros, reuniões, almoços e declarações já demonstraram que o pré-candidato ao governo da Paraíba pelo MDB, Veneziano Vital, terá apoio formal de Lula e do PT nacional.

Superada essa fase, Veneziano terá que se debruçar em outro dilema: a escolha do vice. O PT estadual fez uma lista com quatro nomes: Márcia Lucena, Lenildo Morais, Maria Luiza e Antônio Barbosa. Todos reconhecidamente militantes históricos da causa progressista.

A questão é que dentro do próprio PT e entre emedebistas há quem cobre mais que isso.

Aliás, o que Veneziano irá querer, ele poderá cobrar outro nome? A preferência dele será levada em conta, depois da escolha da Executiva Estadual do PT?

Após as indicações, o senador e pré-candidato não se pronunciou sobre o assunto.

Mas vale lembrar que, antes, ele já havia demonstrado sua preferência: ter alguém do grupo Cartaxo na vice. Se não o próprio Luciano, ex-prefeito da capital (que não abre mão da pré-candidatura a estadual), o irmão gêmeo, Lucélio Cartaxo, que já foi candidato ao Senado e a governador.

Na lista, também entrou a mulher de Luciano, Maísa Cartaxo.

Nos dois caso, Veneziano nunca escondeu que a escolha tem a ver com capital eleitoral que o ex-gestor ainda nutre em João Pessoa.

Perdeu a sucessão municipal, mas saiu com aprovação de quase 70%. Para emedebistas como Mikika Leitão, pré-candidato a deputado federal, muito dessa densidade eleitoral deve ser explorada por Veneziano. Mikika faz barulho e já anunciou a sua preferência por Lucélio.

Veneziano não quer se indispor com o partido que o abraçou. Mas, pelo que se ouve de interlocutores, quer ter o direito de recusar a oferta e escolher dentro do partido quem pode somar mais, principalmente na contagem de votos.