VÍDEO: Suspeitos de homicídio de adolescente em Diamante são liberados por falta de provas, diz delegadoDiário do Sertão

O delegado seccional de Itaporanga, no Vale do Piancó, Ilamilto Simplício, falou sobre o caso do homicídio do adolescente de 16 anos que foi encontrado morto com perfurações de arma de fogo, na madrugada deste domingo (10) na estrada que dá acesso ao povoado de Vazante, na zona rural de Diamante.

A Autoridade Policial relatou que foi realizada a perícia e parentes foram ouvidos, mas até o momento o crime ainda não foi elucidado. A vítima sofreu cerca de 7 a 8 tiros.

Ele explicou que os dois suspeitos conduzidos à delegacia foram colocados em liberdade por não haver elementos de provas para mantê-los detidos.

LEIA TAMBÉM:
Adolescente de 16 anos é encontrado morto com perfurações de arma de fogo pelo corpo, no Vale do Piancó

Ainda conforme a Polícia Civil, o menor era viciado em drogas e realizava furtos para adquirir entorpecentes. Conforme a corporação, não se sabe a motivação, podendo estar relacionada à droga ou vingança de alguém que ele tenha furtado.

Ilamilto enfatizou que o inquérito irá continuar com as investigações para chegar a motivação e autoria do crime.

ENTENDA

Um adolescente de 16 anos foi encontrado morto com perfurações de arma de fogo, na madrugada deste domingo (10) na estrada que dá acesso ao povoado de Vazante, na zona rural de Diamante, no Vale do Piancó.

Segundo informações da polícia, uma tia da vítima teria acionado a guarnição da PM que de imediato se deslocou ao local e constatou a veracidade do fato.

Testemunhas relataram aos policiais que o menor teria saído de um evento junto com um comparsa com o intuito de usar drogas no local.

Segundo a PM, após cerca de uma hora que a área já havia sido isolada, o referido colega da vítima passou no local do crime em uma motocicleta juntamente com um outro amigo, quando então foram abordados pelos PMs.

Um deles se negou à revista e os policiais tiveram que usar da força moderada para contê-lo. Ambos negaram qualquer envolvimento com o homicídio e disseram que deram carona ao adolescente e deixaram ele no Povoado de Barra do Oitis.

Mesmo tendo relatado sua versão, a dupla foi conduzida à delegacia de Polícia Civil para prestar esclarecimentos ao delegado plantonista, visto que os dois foram os últimos a terem contato com a vítima e que segundo familiares e pessoas da localidade, ambos tinham costume de usar drogas com o menor.

DIÁRIO DO SERTÃO

Leia mais notícias no www.diariodosertao.com.br, siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e veja nossos vídeos no Play Diário. Envie informações à Redação pelo WhatsApp (83) 99157-2802.