PF mira empresas de segurança privada em operação na ParaíbaPortal T5

Uma operação deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (13) investiga crimes de falsidade ideológica e uso de documentos falsos praticados por empresas de segurança privada na Paraíba. Segundo a polícia, as empresas teriam fornecido informações sobre profissionais supostamente alocados em eventos na cidade de Campina Grande, sendo que eles não trabalharam nos eventos. As listas, portanto, seriam falsas.

“As citadas listas foram detectadas em vários shows realizados na cidade, desde as festas privadas de São João ocorridas no mês de junho até os dias atuais”, diz a instituição. Em resumo, as empresas contrataram efetivo bem menor que o informado aos órgãos públicos de fiscalização. Há também uso de profissionais desqualificados e sem autorização para atuar como seguranças privados. A polícia sinaliza que a escolha causa risco ao público presente. 

Foram expedidos quatro mandados de busca e apreensão pela 4ª Vara Federal de Campina Grande, cumpridos nas residências dos proprietários das empresas investigadas e também nas sedes das companhias. Os endereços estão distribuídos nas cidades de João Pessoa, Patos e Campina.

Foto: Divulgação / Polícia FederalOperação

A operação foi batizada de Alcântara em referência a São Pedro de Alcântara, santo padroeiro dos vigilantes e guardas noturnos na religião católica.

Leia mais: