'Viva o Centro' aplicará R$ 400 milhões em João Pessoa e dará isenções e descontos em impostosClickPB

Foi apresentado no Centro Cultural São Francisco, nesta terça-feira (12), o projeto Viva o Centro que dará incentivos fiscais e terá várias ações de estímulo a ocupação do Centro de João Pessoa. Estiveram na solenidade o governador João Azevêdo (PSB) e o prefeito Cícero Lucena (Progressistas).

“Estamos lançando um grande programa de revitalização e valorização do Centro Histórico de João Pessoa. Lançamos aqui um conjunto de medidas, de isenções, de incentivo, de ocupação através da habitação, medidas associadas a segurança, a mobilidade urbana, a sistema viário do Centro. Ou seja, um conjunto de medidas que impactam mais de R$ 400 milhões nessa ação conjunta”, declarou o governador João Azevêdo.

Serão investidos R$ 250 milhões em recursos da Prefeitura e do Governo Federal, por meio de projetos inseridos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC/Programa Periferia Viva e Minha Casa Minha Vida), além de R$ 150 milhões do Governado do Estado.

Algumas das medidas já estão sendo colocadas em prática pelo poder público estadual e municipal.

Isenções e descontos

Os empresários que optarem por reformar prédios do Centro Histórico de João Pessoa para ocupar os locais com suas empresas vão ter descontos do valor gasto na obra no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Como apurado pelo ClickPB, o Governo do Estado também vai conceder isenção do Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos (ITCD) para que interessados em participar da iniciativa possam agilizar a regularização dos imóveis sem precisar pagar o imposto.

Além dessas ações, o ClickPB verificou que o Viva o Centro vai oferecer redução para 2% no Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) e isenção do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) para quem ocupar a região com atividade comercial, industrial, prestação de serviço ou residencial. Além disso, haverá isenção no Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) para quem adquirir imóveis na área contemplada pelo programa.

Ações do Governo do Estado

Para incentivar a ocupação do Centro Histórico, o Governo do Estado anunciou o ICMS Patrimônio Cultural, cujo objetivo é incentivar projetos de restauração e manutenção de prédios históricos no Centro de João Pessoa. Serão disponibilizados recursos de R$ 10 milhões ao ano, com projetos que podem chegar a R$ 1 milhão, cada.

Para aderir, as empresas deverão se cadastrar no endereço eletrônico cultura.pb.gov.br e emitir a carta de intenção de incentivo. O valor utilizado na obra será ressarcido pelo estado por meio de crédito no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Na área de incentivo fiscal também será concedida a isenção no Imposto sobre Transmissão “Causa Mortis” e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos (ITCD), com investimentos de R$ 40 milhões até 2026.

O governo também anunciou a instalação do Palácio dos Despachos, no prédio onde funcionava o Comando Geral da Polícia Militar, na Praça Pedro Américo. A gestão estadual também irá construir a Casa da Mulher Brasileira, na Rua Francisco Londres, com investimentos de R$ 30 milhões. O espaço é uma inovação no atendimento integral e humanizado às mulheres vítimas de violência, disponibilizando serviços de acolhimento e triagem; apoio psicossocial; delegacia; Juizado; Ministério Público e Defensoria Pública.

Na área da habitação, o governo irá construir 24 apartamentos no denominado condomínio Sanhauá, onde funcionou a antiga vinícola Sanhauá. No local também será instalado um espaço comercial e um espaço expositivo em memória do patrimônio industrial da Paraíba e da história de contribuição da fábrica para o desenvolvimento de João Pessoa.

Ainda na área habitacional, o governo irá construir o Repouso da Arte, que consistirá na edificação de 12 apartamentos destinados a artistas paraibanos acima de 60 anos. As unidades habitacionais contarão com um quarto, sala de estar e jantar, cozinha, área de serviço e varanda. O local ainda contará com sala de reunião para desenvolvimento de atividades artísticas e para  apresentações culturais.

A gestão anunciou a implantação do HabitarAte, um investimento de R$ 3 milhões, que irá promover a conexão dos artistas com a sociedade. O espaço será dividido em três pavimentos. No térreo funcionará um espaço para atividades culturais, apresentações e exposições artísticas. No mezanino funcionará refeitório, cozinha e uma área de convivência que permite a integração visual com o pavimento térreo. Já o último pavimento será destinado a área mais privativa onde moradores ou hóspedes se alojarão. Esta área possuirá seis dormitórios e banheiros de uso coletivo.

Na área da cultura, será implantado o projeto Rotas da Memória, que consiste na capacitação de 50 mulheres para atuarem como guias turísticas no Centro Histórico com a oferta de  cursos em Educação Patrimonial.

Na segurança pública, serão instaladas ao menos 85 câmeras de monitoramento e instalados batalhões e delegacias, a exemplo da Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Infância, a Delegacia de Combate a Crimes Homofóbicos, a Delegacia da Mulher da Zona Norte e o Batalhão de Trânsito. No novo prédio da Delegacia Civil irão funcionar a Central de Flagrantes Norte, Delegacia do Idoso, 2ª Delegacia Distrital e Setor de Identificação do IPC para emissão de RG.

Ações da gestão municipal

Além das medidas de isenção de IPTU e ITBI para imóveis localizados no Centro Histórico e a redução de ISS de 5% para 2%, como já mencionado acima, a gestão municipal terá as seguintes medidas:

A Prefeitura da Capital apresentou o Projeto Vias de Acesso que visa requalificar a ligação entre a cidade alta e a cidade baixa, com recuperação do calçamento histórico e melhorias na iluminação e na acessibilidade das calçadas. As ações irão abranger as Ladeiras de São Francisco e da Borborema, Rua da Areia, Beco dos Milagres, Rua Pe. Antônio Pereira, Rua Visconde de Inhaúma – no Porto do Capim, Praça Dom Ulrico e entorno ao lado da Basílica e Praça Socic. Também foi anunciada a recuperação da antiga prefeitura, onde irá funcionar a Guarda Municipal.

Estão em execução a reforma do Conventinho, do Hotel Globo, do antigo Clube Cabo Branco, na Duque de Caxias, onde será instalada a sede da Funjope. Também serão recuperados os prédios da antiga alfândega, antiga fábrica de gelo e o antigo galpão Nassau.

Também foi anunciada a proposta de recuperação da Antiga Fábrica Matarazzo, uma área que será destinada à criação de um Polo Multicultural envolvendo atividades de produção cinematográfica, audiovisual e mídias digitais, além de espaço de eventos e de equipamentos de apoio turístico – bares, restaurantes e hospedagem. Foram anunciados os projetos para urbanização do Ponto dos Cem Réis, Visconde de Pelotas, Duque de Caxias, General Osório e transversais de ligação.

Na área de turismo será criado o Corredor Turístico da Duque de Caxias, um projeto que irá levar apresentações culturais para o Centro Histórico passando pela Praça Rio Branco, Igreja São Francisco, Ponto de Cem Réis e Pavilhão de Chá.

Dentre os serviços na mobilidade estão previstos a reforma do Terminal de Integração do Varadouro, o remanejamento de linhas de ônibus para realização de embarque e a implantação da Zona Azul no Centro Histórico com Edifício Garagem no Mercado Central. Ainda serão construídas moradias no Porto do Capim, nos  Antigos Nações Unidas, Proserv e Ipase.